Quem Somos
Torneios Realizados
Estatuto
Como Filiar
Leis do Xadrez
Partidas
Notícias
Xadrez Escolar
Downloads
Torneios
Agenda
Artigos
Princípios da Liga de Xadrez
Links Interessantes
Xadrez & Ficção
Afiliados
Fale Conosco
Rating
Baratear o custo deste esporte.
Massificar o xadrez
Leia Mais

 
Consultar
 
Xadrez Brasileiro
http://www.xadrezbrasileiro.com
FIDE
Federação Internacional
www.fide.com
CBX
Confederação Brasileira
www.cbx.org.br
CX Online
Clube de Xadrez
www.clubedexadrez.com.br
HC

MI Hélder Câmara
www.heldercamara.com.br

ChessBase
ChessBase News
www.chessbase.com
Xadrez de Rua

Blog do Xadrez de Rua
http://xderua.blogspot.com/

Blog do Melo

Pílulas de Reflexão
http://bloguinhodomelo.blogspot.com

FEXPA

Federação de Xadrez do Pará
www.fexpa.org.br

GXBG
Galeria de Xadrez Borba Gato
www.galeriadexadrez.com.br/
Ver todos
  Artigos
Galeria de imagens da Liga de Xadrez
Volta a Home Contato  
Herbert carvalho
Uma Guerra Pacífica

Herbert Carvalho* 

 

        No último dia 7 de setembro a cidade israelense de Rishon Le Tzion transformou-se em palco de uma blitzkrieg. Esta guerra relâmpago, porém, felizmente não foi mais um dos episódios sangrentos do Oriente Médio, que com tristeza nos habituamos a ver pela televisão. Foi, na verdade, uma batalha diferente, que deveria ser a única travada entre os seres humanos: o confronto de inteligências e criatividade. 

        Estamos falando, é claro, do milenar jogo de xadrez, inventado na Índia, popularizado na antiga Pérsia e muito disputado por cristãos, árabes e judeus, quando viviam em paz na Península Ibérica. Evocando esta época de ouro, centenas de espectadores lotaram o teatro local de Rishon Le Tzion para assistir às partidas do Campeonato Mundial de Xadrez Relâmpago, competição oficial da Fide – a Federação Internacional de Xadrez.

        O xadrez relâmpago, também conhecido como “blitz”, são partidas de apenas cinco minutos para cada jogador. Nessa modalidade, o que se perde em qualidade técnica – já que com menos tempo cometem-se mais erros – ganha-se em emoção, pelas vertiginosas seqüências de jogadas realizadas em poucos segundos.

        Ao contrário dos campeonato tradicionais, esta disputa durou apenas um dia, e o espetáculo pôde ser totalmente desfrutado pela platéia graças à tecnologia, que permitiu a reprodução automática em painéis eletrônicos de todas as jogadas realizadas no tabuleiro. O público, atento, não perdeu um lance sequer.

        Participaram do torneio 16 dos melhores enxadristas da atualidade, como o indiano ex-campeão mundial Viswanathan Anand e a húngara Judit Polgar, única mulher a jogar de igual para igual com os adversários masculinos. O vencedor foi o russo Alexander Grischuk, que derrotou seu compatriota Peter Svidler em uma partida extra de desempate. Os campeões receberam seus troféus das mãos do ex-primeiro ministro Shimon Peres. 

 

* Jornalista, escritor e Diretor de Comunicação da Liga de Xadrez. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Liga de Xadrez agradece a Mílton Matone pela gentileza de nos enviar em primeirão mão todas as fotos que foram tiradas por Eliezer Szpektor, brasileiro, residente em Rishon Le Tzion.

Voltar